CARTA PSICOGRAFADA ABSOLVE ACUSADO

UBERABA - Uma carta psicografada foi usada durante um processo de homicídio e cujo julgamento foi realizado em Uberaba (MG), ontem. Para provar sua inocência, a defesa do réu Juarez Guide da Veiga usou trechos do que teria dito a vítima - João Eurípedes Rosa, o “Joãozinho Bicheiro”, como era conhecido, por meio de um médium. Na correspondência pós-morte, a vítima diz ter dado motivo para o crime ao agir com ódio e ignorância ao ver a ex-companheira em companhia de Juarez. O crime ocorreu há quase 22 anos e a mulher envolvida no triângulo amoroso também foi beneficiada com o veredicto, pois inicialmente, segundo o Ministério Público, teria tramado a morte do marido em companhia do réu para ficar com a herança. Mas na mensagem psicografada, o morto a defende de qualquer participação e pede para
que cuide dos dois filhos do casal.

 

Uberaba, local dos fatos, é conhecida por ser a terra de Chico Xavier, médium mais famoso do País. As mensagens citadas no processo somam 17 páginas e foram psicografadas por Carlos Baccelli um ano após a morte do bicheiro.

 

Baccelli, dentista por profissão, também é médium e autor de mais de 100 livros - alguns deles scritos em parceria com Chico Xavier.

 

***

 

 

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!