CÁRITAS

“Não penseis que vim para revogar a lei e os profetas; não vim revogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo: passará o Céu e a Terra, mas de modo nenhum passará da lei um só i ou um til sem que tudo se cumpra”.
(Mateus, V-17-18.)

A prece de Cáritas é divina, sua denominação e sua origem têm sido estudadas e pesquisadas; mas se perguntarem à maioria dos religiosos como ela surgiu, e a denominação de Cáritas, poucas pessoas arriscam dar um parecer. “Chamo-me Caridade, sou o caminho principal que conduz a Deus; segui-me eu sou a meta a que vós todos deveis visar”. O que se apregoa nos meios religiosos e principalmente no movimento espírita é que Cáritas é um espírito que se comunicava através das faculdades de uma das grandes médiuns de seu tempo, Mme. W. Krell, num círculo espírita de Bordeux, na França de Allan Kardec. Isto só não basta; como também não gosto que abreviem o nome das pessoas, é de bom alvitre que a conhecemos por seu nome completo. Quando se fala em Mme. Krell logo vem à pergunta: o que significa a letra W? Resultado uma nova pesquisa. Se muitas criaturas, estudiosos, desconhecem a origem deste nome; imagine quem foi Cáritas quando esteve encarnada neste mundo de provas e expiações. Eu, na minha simplicidade, através de meus parcos conhecimentos consegui chegar até a época do Imperador Diocleciano, e a figura de Irene que foi martirizada em Roma no ano de 305 quando das perseguições do Imperador acima epigrafado. Canonizada por sua religião, a posteriori veio a ser conhecida como Santa Irene, ela foi convertida ao Cristianismo e tinha duas irmãs. Citado Imperador determinou perseguição aos cristãos, ela foi acusada de possuir “livros proibidos” e foi condenada a fogueira e suas irmãs foram degoladas à sua frente. Que crueldade meu Deus! Vale ressaltar que existem mais de uma santa Irene, e as informações podem ser confusas. No Evangelho Segundo Espiritismo, e na Revista espírita, existem várias mensagens de Cáritas editada por Allan Kardec. Essas mensagens são belas, estimulam a fraternidade, a solidariedade e a caridade. A prece foi psicografada pela Madame W. Krell, na véspera de uma festa de Natal de dezembro de 1873, portanto há mais de cem anos. Madame Krell, esquecida no presente pode ser considerada uma das maiores médiuns psicográficos da história do Espiritismo. A perfeição extraordinária de mensagens psicografadas dos maiores nomes da poesia francesa não poderia jamais colocar o nome da médium em cheque. Cito Lamartine, André Crênier, Saint-Beuvee e Alfred de Musset, a grande médium recebeu do poeta americano Edgard Allan Poe, excelentes páginas poéticas, como o nosso Francisco de Paula Cândido Xavier, de saudosa memória, as recebeu, de poetas brasileiros e portugueses e estão expostas na sua primeira obra psicografada; Parnaso de Além Túmulo. Na prosa Madame Krell recebia constantes comunicações do Espírito de (da) Verdade, Dumas, Lacordaire, Lamennais, Pascal, do famoso grego Ésopo, Fénelon e outros. No livro “Rayonnementes de la Vie Spirituelle”, cuja publicação ocorreu em maio de 1875, em Bordeaux (França).

Evolução na abordagem terapêutica.
Em março de 1875, Hahnemann, em mensagem recebida por madame W. Krell, em Bordeaux, França, nos coloca a par da importância e benefícios obtidos com o uso dos fluidos e afirma: "a Homeopatia é o primeiro passo dado nesse sentido: o segundo, mais amplo, será a medicação por meio dos fluidos, o terceiro será a medicação puramente espiritual".
"(...) lá estaremos novamente para fazê-los avançar mais e experimentar a medicação fluídica, objeto de nossos estudos atuais."
Interessante observar a estreita relação entre o trabalho de médicos homeopatas e a valorização dos recursos terapêuticos espirituais. "Foram, eles, os médicos homeopatas (Bento Mure e Vicente Martins que chegaram ao Brasil por volta de 1840), que iniciaram aqui os passes magnéticos, como imediato auxílio das curas."
Temos progredido na busca das origens profundas de nossas dores, e conseqüentemente, dos meios de saná-las. Recorremos a Emmanuel que tão bem elucida sobre esse novo ciclo evolutivo da Humanidade, caracterizado pela vigência da medicina eminentemente espiritual. Suas bases estão assentadas numa nova postura: "O homem terá de voltar os olhos para a terapêutica natural, que reside em si mesmo, na sua personalidade e no seu meio ambiente". Pois a cura definitiva do Espírito só será alcançada sob a terapêutica sublime e certa dos princípios vividos por nosso Mestre Jesus

Ressalte-se que madame Krell psicografava em transe. A suave Cáritas, e as mulheres em geral, vir até vós, minha mais bela toilette fluídica. “Chego a vós, minhas irmãs, meus irmãos, carregada de felicidade espiritual que cai sobre vós como um orvalho”. O ácido da psicografia, da lavra de Lamartine, André Chénier, Alfred de Musset, Edgard Allan Poe, Saint-Beuve. “Como servir a religião espiritual” e “A esmola espiritual”, são também mensagens da madame Krell, há muitas maneiras de fazer a caridade que tantos de vós confundem com esmolas. Não obstante, há grande diferença entre elas. A esmola, meus amigos, algumas vezes é útil, porque alivia os pobres. Mas é quase sempre humilhante tanto para quem dá, quanto para quem a recebe. A caridade, pelo contrário, liga o benfeitor e o beneficiário e, além disso, se disfarça de tantas maneiras! A caridade pode ser praticada mesmo entre colegas e amigos, sendo indulgentes uns para com os outros, perdoando-se mutuamente suas fraquezas, cuidando de não ferir o amor – próprio de ninguém.

PRECE DE CÁRITAS

DEUS, nosso Pai, que sois todo poder e bondade, dai forca àquele que passa pela provação; dai luz àquele que procura a verdade, pondo no coração do homem a compaixão e a caridade. Deus, dai ao viajor a estrela guia; ao aflito a consolação; ao doente o repouso. Pai, dai ao culpado o arrependimento, ao espírito a verdade, a criança o guia, ao órfão o pai. Senhor, que a vossa bondade se estenda sobre tudo que Criastes. Piedade Senhor, para aqueles que não vos conhecem, esperança para aqueles que sofrem. Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé. Deus, um raio, uma faísca do Vosso amor pode abrasar a terra. Deixa-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita e todas as lágrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão. Um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e amor. Como Moisés sobre a montanha, nos Vós esperamos com os braços abertos, oh! Poder... oh! Bondade... oh! Beleza... oh! Perfeição, e queremos de alguma sorte alcançar a Vossa misericórdia. Deus, dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até Vós. Dai-nos a caridade pura; dai-nos a fé e a razão; dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas, o espelho onde deve refletir a Vossa Santa e Misericordiosa imagem.

* * *
Mme. W. Krill.
Ditado pelo Espírito Cáritas.
25 de dezembro de 1873.

 

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!