OS ANIMAIS E O AUTISMO

 

 
 
 
 

OS ANIMAIS E O AUTISMO

 

Numa tarde de sábado de 1981, nas inesquecíveis reuniões realizadas "à sombra do Abacateiro", colhemos de Chico Xavier preciosa lição sobre a questão do autismo.

Após ter conversado com os pais de uma criança autista, orientando-os quanto ao relacionamento que deveriam ter com o filho, recomendando-lhes, inclusive, que diminuíssem a dose dos medicamentos que lhe eram administrados, Chico comentou conosco:

- O autismo é um caso muito sério, podendo ser considerado uma verdadeira calamidade. Tanto envolve crianças quanto adultos... Os médiuns também, por vezes, principalmente os solteiros, sofrem desse mal, pois que vivem sintonizados com o Mundo Espiritual, desinteressando-se da Terra...

"É preciso que alguma coisa nos prenda no mundo, porque, senão, perdemos a vontade de permanecer no corpo...

"Vejam bem: o que é que me interessa na Terra? A não ser a tarefa mediúnica, nada mais. Dinheiro, eu só quero o necessário para sobreviver; casa eu não tenho o que fazer com mais de uma... Então, eu procuro me interessar pelos meus gatos e meus cachorros. Quando um adoece ou morre, eu choro muito, porque, se eu não me ligar em alguma coisa, eu deixo vocês..."

Ele ainda considerou que muitos casos de suicídio têm suas raízes no autismo, porque a pessoa que vai perdendo o interesse pela vida, inconscientemente deseja retornar à Pátria Espiritual e, para se libertar do corpo, que considera uma verdadeira prisão, força as portas de saída...

Antes, pois, de censurarmos alguém que, por vezes, dispensa a um animal de estimação o afeto que não dispensa a um ser humano, convém que reflitamos.

 

Livro:  Chico Xavier, O Amigo dos Animais

Carlos  A. Baccelli

LEEPP – Livraria Espírita Edições Pedro e Paulo 

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!