O PRISIONEIRO DAS SENSAÇÕES

 

 

SEMPRE À PROCURA

 

          O homem evita o confronto consigo mesmo.

          Evita porque se desaprova.

          Não se aceita como é, mas não consegue mudar.

          Mudar é penoso; a renovação exige sacrifício.

          Habituado ao imediatismo, não se anima a investir no futuro.

          Aspira a resultados agora...

          Semeia e, depressa, anseia pelos frutos.

          Tão jungido se encontra ao corpo, que confunde-se com ele.

          Não tem consciência plena de que é espírito.

          É prisioneiro voluntário das próprias sensações.

          Não se incomoda de pagar, com a dor, o preço do desejo.

          Mas também não consegue satisfazer-se...

          Está sempre à procura.

          Ele não sabe, mas, no fundo, procura por Deus!

          Busca exteriormente o que encontrará apenas dentro de si...

 
Livro:  Passos a Passo – A Jornada do Autoconhecimento

Carlos A. Baccelli, pelo Espírito Irmão José

Casa Editora Espírita Pierre-Paul Didier

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!