É PRECISO NÃO DESFALECER...

(...)

É preciso não desfalecer.

Quem desce respirará no mundo com ilusória tranquilidade. Mas quem sobe conhece de perto a fadiga e a ansiedade, a provação e o abatimento.

Cristo não nos chamou para o fundo triste e sombrio dos vales em que o homem se avizinha da furna dos animais. Acenou-nos do cimo de um monte, para que se nos alargasse a visão. E não contente de escalá-lo, subiu à cruz do martírio e da morte para revelar-nos, além dos horizontes do mundo, o fulgor da ressurreição.

Assim compreendendo, não desprezemos a dor que nos induz à ascensão.

Nossas almas suspiram pelo ar livre, pela contemplação do céu, pelo esplendor do sol e jungidos às algemas da prova, sob a inspiração dos enganos que aí nos obscurecem a existência, não alcançaremos a subida libertadora.

Choremos, soframos, lutemos...

Não espere do campo terrestre as flores que ele ainda não pode produzir.

(...)

Mas não aguarde aí a alegria que nunca podemos escutar entre os ruídos ensurdecedores da ilusão humana. Que as provas rudes sejam elementos de afinação das cordas de nosso sentimento para que um dia, acima das sombras, possamos utilizar o instrumento de nosso amor na melodia da eterna felicidade.

Tenhamos paciência.

 

Livro:  Bastão de Arrimo

            Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito William,

            organizado por Geraldo Lemos Neto

            UEM – União Espírita Mineira, Editora LEMI

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!