Câncer da alma

Wellington Balbo – Bauru SP

 

Há enormes equívocos por parte da mídia e das pessoas em geral quando o tema é o suicídio. A mídia considera o tema um tabu, julgando que as notícias farão pipocar casos e mais casos pelo mundo afora. Portanto, fala-se pouco sobre este assunto  e, claro, abordar pouco um tema é privar o público de informação.

A ignorância mata!

Se há campanhas de prevenção para o câncer de mama, próstata e tantos outros dever-se-ia pensar seriamente numa campanha de prevenção ao suicídio, o câncer da alma.

Prevenir a infelicidade é matar o suicídio.

Abordar a imortalidade da alma é fundamental.

Somos imortais, eis o que as pessoas devem saber!

Por isso, considero que este assunto precisa ser tratado constantemente pelos meios de comunicação.

Obviamente que não da forma sensacionalista que visa tão somente o comércio, mas de uma maneira humana, com o intuito de mostrar que não adianta em nada o ato de extermínio.

Primeiro porque se trata de jogar os familiares, os que ficam, numa verdadeira cilada, deixando nossos problemas para eles resolverem.

Segundo porque o trauma que o suicídio causa em amigos e familiares é por demais significativo.

Terceiro porque não se elimina o espírito, apenas o corpo. Nada pode matar nosso espírito que continua a viver, sentir, ter sensações e emoções.

Percebe-se, pois, a inutilidade do suicídio.

E há como preveni-lo e não deixar que as situações evoluam para o desespero. É o desespero e a vontade de sumir que levam o indivíduo a cogitar do autoaniquilamento. 

 

Quando escrevia com dois amigos o livro Evite a rota do suicídio, constatamos situações inusitadas: Em 90% dos casos de suicídio as pessoas avisam antes de cometê-lo.

Portanto, aqui não cabe a questão de que quem muito fala nada faz. No caso do suicídio faz sim.

Outro ponto são os casos de suicídio porque não se conseguiu lidar com desilusões amorosas. Eis que se identifica a necessidade urgente de elaborar planos para ensinar a importância de se cuidar bem das emoções.

É uma tarefa principalmente dos espíritas conhecedores da imortalidade da alma colaborar para a prevenção do câncer da alma.

É preciso ser ousado e transmitir as lições dos imortais a fim de que as dores sejam suavizadas e as dificuldades não tomem dimensões gigantes...

Prevenir é informar.

Não deixemos, pois, passar a oportunidade, um texto, uma palavra, uma informação passada adiante pode salvar uma existência.

Pensemos nisto.

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!