A Infância sob a ótica espiritualista

 

A infância é o sorriso da existência no horizonte da vida.

Representa esperança que o pessimismo não pode modificar. É mensagem de amor para o cansaço no refúgio do desencantamento, a fulgir no sacrário da oportunidade nova.

É experiência em começo que nos compete orientar e conduzir.

É luz a agigantar-se aguardando o azeite do nosso desvelo.

É sinfonia em preparação... nota solitária que o Músico Divino utilizará na sucessão dos dias para a grande mensagem ao mundo conturbado. 

Atendamos o infante oferecendo, à manhã da vida, a promessa de um futuro seguro. 

Nem a energia improdutiva; 

nem o caminho pernicioso;

nem a assistência socorrista prejudicial às fontes do valor pessoal;

nem a negligência em nome da confiança no Pai de todos;

nem a vigilância que deprime;

nem o arsenal de descuidos em respeito falso ao futuro homem ...

Mas, acima de tudo, comedimento de atitudes com manancial farto de recursos pessoais e exemplos fecundos, porquanto as bases do futuro encontram-se na criança de hoje, tanto quanto o fruto do porvir dormita na flor perfumada de agora. 

Cuidemos do infante, oferecendo o carinho fraterno dos nossos recursos, confiados de que, um dia seremos convidados a oferecer ao Pai Misericordioso o resultado da nossa atuação junto àquele cuja guarda esteve aos cuidados do nosso coração. 


Autor: Bezerra de Menezes
Psicografia de Divaldo Franco. Da obra: Compromissos Iluminativos

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!