A FÉ TRANSPORTA MONTANHAS

 

A fé é como o saber. Ou se sabe e se executa ou não se sabe e se duvida.

     Quem sabe o que está fazendo sabe que, ao término de sua tarefa, a sua obra estará realizada e completa, pois segue um curso completo do princípio ao fim, baseado no seu conhecimento adquirido através do aprendizado e experiência.

        Assim também é a fé. É íntima e interior, não pode ser sentida, se dentro do ser não houver aquela certeza que caracteriza o homem que sabe o que está fazendo. Ela é como a vida, que palpita, dinâmica, cheia de movimentos, na Criação. É uma certeza do próprio ser, que vive, sente e sabe ser dentro "do todo" uma partícula importante, que faz parte consciente da própria Natureza.

         Aqueles que duvidam da existência de Deus não sentem no seu íntimo a certeza que caracteriza o homem de fé e, portanto, duvidam. Não podem negar, porquanto não existe dentro deles a certeza da inexistência de Deus. Embora façam parte da Criação e tenham ao seu redor o mundo, ainda assim duvidam da existência de Deus, como se o mundo fosse obra do acaso e a Criação fosse espontânea.

        Se encontramos seres que duvidam da existência do próprio Criador, que diremos deles próprios? Se não possuem fé para aceitarem Deus, como podem ter fé para crer em si  mesmos?

        Além da fé religiosa, que é a mais importante, pois dá ao homem a certeza da sua origem divina, há a fé que rege o homem na conquista do se próprio ser, através da personalidade. A fé em saber conquistar pela certeza do conhecimento daquilo que se quer. O primeiro passo é saber o que se deseja, o segundo é como conquistá-lo e o terceiro como desfrutá-lo.

         Junto com a fé, ligado sempre, está o trabalho de conquistar-se o que se deseja, pois não há privilégios para os preguiçosos e a própria fé é mais produto do conhecimento, que vem com o trabalho, estudo e meditação. A fé sem certeza é comodidade e fuga. Muitos preferem aceitar a analisar – é mais cômodo. Que vale para estas criaturas, se na hora do testemunho, por não possuírem base sólida, acabam fracassando em seus problemas?

         Portanto, aquele que tiver fé conseguirá da vida a proporção exata da intensidade de sua fé e, quanto maior ela for, mais ele conseguirá. Jesus disse-nos que poderíamos remover montanhas. Se nós não pudermos remover montanhas de verdade, pelo menos poderemos remover montanhas de dificuldades e problemas. Basta sabermos por que temos fé, pois ela não pode ser cega, senão acabaremos caindo no precipício do nosso próprio ser. À luz da verdade, fé é razão. Razão é sentimento e sentimento é fé.

 

Livro: Um Século de Luz

Ruy de Souza Franco

LAKE – Livraria Allan Kardec Editora

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!