Sandálias Semeadoras

O Centro Espírita nasceu
das sandálias de Jesus,
que nunca, nunca morreu
nem de lança, nem na cruz.

Jesus desapareceu
para os vaidosos da Terra,
mas logo reapareceu
para a gente de sua terra.

As sandálias de Jesus
nunca deixaram de andar,
sozinhas, cheias de luz,
para as trevas espantar.

Essas sandálias vazias
vão por caminhos e ruas,
sem festas nem fantasias,
sob sóis e sob luas.

Param humildes e calmas
na soleira de uma porta,
batem solas como palmas,
entram por baixo da porta.

Há desespero e aflição.
Quem sofre e geme lá dentro?
As sandálias já se vão,
mas fica na casa um CENTRO.

Este poema, de autoria de Herculano Pires, serve de epígrafe para o livro "O Centro Espírita" 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!