OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Bem dos Outros, do Livro Justiça Divina -

Chico Xavier / Emmanuel

“No estudo da perfeição, comecemos por vigiar a nós mesmos,
corrigindo-nos em tudo aquilo que nos desagrada nos semelhantes.”
– convida-nos Emmanuel.

Diz Jesus em meio ao Sermão da Montanha (Mt 5:48):
Sede perfeitos, como perfeito é o vosso Pai celestial.

 

Com boa vontade, começamos nossa caminhada rumo à perfeição anotando as falhas que observamos nos outros:

1. O servidor público que desperdiça e faz mal uso do cofre público ...
2. O dirigente que tiraniza e que pouco se importa com opiniões alheias ...
3. Os poderes políticos e financeiros que patrocinam guerra e morte ...
4. O sistema penitenciário desumano, verdadeira fábrica de marginais ...
5. A falta de políticas para infância e terceira idade, onde tantos são abandonados ...
6. O egoísmo de tantos letrados, que não se importam em educar e dividir ...
7. A falta de solidariedade dos abastados pela vida ...
8. A falta de bondade e benevolência que campeia nas relações sociais ..
9. (E por aí vamos seguindo, apontando nosso dedo para as muitas falhas) ...

Até que soa a hora onde nós, trabalhadores sinceros, despertamos para os muitos dedos apontados para nossa própria conduta particular:

50-Falhas

1. O MEU desperdício e mal uso, que tanto faria diferença na mesa de quem nada tem.

2. A MINHA tirania com os filhos, com o cônjuge e dependentes, achando que tudo sei, que tudo deve ser do meu jeito, que sei o que é melhor na vida de todos e que todos devem baixar a cabeça enquanto estiverem sob meu teto.


3. A MINHA agressividade, berrando verdades, disputando ter sempre a razão, sem paciência para ouvir os outros e com grande dificuldade de dizer “Errei, me desculpa!”

4.50-Soprando

A MINHA ingratidão perante quem colabora comigo, achando que todos fazem nada mais do que o mero dever; que dizer “Obrigado! Ficou bom!” é desnecessário.

5. 5. A MINHA indiferença com a criança de rua e o pedinte maltrapilho, que são tantos, sempre sujos e querendo dinheiro e que, se não posso ajudar todos, nada faço.

6. O MEU egoísmo perante tudo que estudei e aprendi e que não divido com NINGUÉM, servindo apenas para me prover financeiramente e, vez por outra, aconselhar quem me pedir.

7. A MINHA omissão perante a fome e o sofrimento de tantos, usando todo o tempo e recurso que me foi concedido por Deus apenas para minhas alegrias passageiras.

8. A MINHA falta de bem querer, com comentários ácidos, com fofocas, com ironias e com chacotas para os erros dos outros, sempre alegando dizer apenas verdades.

9. (E vamos nos descobrindo, observando que, se tem 1 dedo apontando à frente, tem 3 outros apontando para trás...)

Sem censuras para ninguém.
Apenas uma busca honesta de onde todos nós ainda precisamos nos aperfeiçoar.

50-Jesus semeador

A Doutrina Espírita nos traz a certeza de que podemos construir nossa perfeição, na medida que fizermos como Santo Agostinho indica na questão 919 do Livro dos Espíritos: uma observação detida, minuciosa e sincera de nossas pequenas atitudes cotidianas.

 

“Conjuguemos, assim, conselho e ação, palavra e conduta, na mesma onda de serviço renovador, compreendendo, por fim, que o bem que nos falta nem sempre é o bem que ainda não desfrutamos, mas sim o bem dos outros que, em nosso próprio benefício, nos cabe fazer.” (Emmanuel)

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!