O Amanhã de Deus

Técnicos respeitáveis, interessados na problemática da saúde, nos complexos programas da educação, nos vários esquemas do serviço social investem o conhecimento e a dedicação, elaborando roteiros e traçando diretrizes para a erradicação da miséria e da ignorância nos vários departamentos humanos da Terra.

Apoiados nos estatutos e nas experiências que vivenciam, todos credores do melhor respeito, afirmam que o problema é de profundidade e somente em profundidade deve ser atacado.

Em face disso, outras pessoas argumentam que ante a impossibilidade de poderem solucionar os dramas em que tresvariam as criaturas, resolvem-se por nada fazer, a fim de não complicarem a questão.

No entanto, diante de alguém que padece de fome, ofertar-lhe a tua dádiva em forma de pão, hoje, e Deus completará o alimento, amanhã.

Defrontando o enfermo que marcha, inexoravelmente, para o desespero, enseja-lhe o medicamento renovador agora e Deus se encarregará da saúde mais tarde.

Surpreendido pela criança que tirita de frio e sofre nas malhas da miséria sócio-econômica, auxilia-a imediatamente e Deus se encarregará dela depois.

Encontrando uma região em sombras ameaçadoras, acende a claridade possível de imediato e Deus fará claridade maior posteriormente.

Ante o aflito que o busca, divide o teu pouco, seja o que for, no momento da rogativa e Deus completará a ajuda nos dias sucessivos.

Surpreendido pela ignorância, distribui informações esclarecedoras de pronto e Deus fomentará o conhecimento libertador nos dias seguintes.

Não te escuses nunca ante o desafio da necessidade.

Faze a parte que te esteja ao alcance e Deus produzirá, como até aqui, para o futuro.

Ninguém desconsidere o valor da migalha.

O pólen insignificante, o grão pequenino, o átomo invisível são bases sobre as quais se levantam inúmeras expressões da vida.

Enquanto os magnos problemas que aturdem a Humanidade não encontram solução, atende as pequenas dificuldades que te surjam, evitando que se ampliem ou que se avolumem, tornando o fardo dos homens mais pesado e atormentante do que já se apresenta.

Não cruzes os braços.

Fala sobre o bem e atua no bem; refere-se à luz e acende lâmpadas de esperança; doa a moeda e ensina como adquirir o pão com dignidade; oferta o agasalho e promove o homem necessitado; elucida sobre o valor da cultura e ensina o alfabeto; comenta a excelência da prece e ora sem cessar, agindo e amando, porquanto se nos cumpre fazer o melhor ao nosso alcance hoje, o amanhã é de Deus, sobre o qual não podemos perscrutar nem decidir.


 

Scheilla

 

Do livro Terapêutica de Emergência, Divaldo Pereira Franco

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!