NÃO TE AFIRMES INÚTIL OU SOZINHO...

 

 

 

MÃOS

 

Harpas de amor tangendo de mansinho

A música do bem ditosa e bela,

As mãos guardam a luz que te revela

A mensagem de paz e de carinho.

 

Não te afirmes inútil ou sozinho...

Na existência mais triste ou mais singela,

Nas mãos todo um tesouro se encastela

Derramando-se em bênçãos no caminho.

 

Ara, semeia, tece, afaga e ajuda...

Mãos no trabalho são a prece muda

De nosso coração, vencendo espaços...

 

E, aprendendo com Cristo, ante o futuro,

Tuas mãos como servas do amor puro,

São estrelas fulgindo nos teus braços.

 

Psicografado em Pedro Leopoldo (MG), a 24 de maio de 1954.

 

Livro:  Auta de Souza

Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Auta de Souza

IDE – Instituto de Difusão Espírita

 
 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!