OS CHAMADOS MATERIALISTAS

 

(...)

Também não repilamos, senhores, esses pioneiros que com tanto desdém são chamados materialistas. – Ficai certos de que alguns desses pesquisadores, satisfazendo à lei comum do erro, sentem sua consciência revoltar-se ao perscrutar a matéria para aí procurar esse princípio vital que só de Deus emana.

Sim, lamentemos seus esforços infrutíferos e abramos-lhes também as nossas fileiras, porque não os poderíamos confundir com os soberbos, enceguecidos pelo erro e pelo sofisma! Oh! para estes sigamos o preceito do filósofo de Nazaré: “Deixai aos mortos o cuidado de enterrar seus mortos”, e passemos.

Mostremo-nos, pois, sempre verdadeiros e sinceros espíritas, por nosso espírito de tolerância, nosso amor por nossos irmãos, com os quais devemos partilhar esse pão da vida com que nos alimentou nosso caro mestre, apanhando essas espigas caídas de feixes incompreendidos!...

            Semeemos, propaguemos e semeemos ainda, mesmo nos terrenos ressecados pelo sopro do ceticismo, porque se alguns grãos lançados ao vento da  incredulidade vierem germinar em algum sulco escondido e cavado pela dor, seu rendimento será o cêntuplo do trabalho.

 

E. Malet

 

Livro:   Revista Espírita: Jornal de Estudos Psicológicos - Ano XII, 1869

(nº 5 - maio de 1869)

Allan Kardec

FEB - Federação Espírita Brasileira

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!