CONDICIONAMENTOS SOBRE A MORTE

 

 

       (...)

       Conquanto recebesse o pranto oculto de Mamãe e das meninas em meu próprio coração, entreguei-me efetivamente àquela afirmativa do Pai Nosso: “Seja feita a vossa vontade” e mergulhei na certeza de que todos pertencemos a Deus e que no Amparo Divino é preciso esperar o suprimento de nossas necessidades e não de nós. Desde esse instante de rendição, encontrei as energias precisas para o retorno à casa.

         Comecei o meu trabalho de cooperação com a família, tentando erguer o ânimo da Mamãe, de quem me habituara a receber tranquilidade e renovação. Comecei a perceber quão difícil se faz para os espíritos libertos a tarefa de auxiliar aos que permanecem na retaguarda, porque não é fácil retirar a mente da criatura dos condicionamentos em que a pessoa intimamente se refugia.

 

Elisabete Aluotto Scalzo Palhares (1944-1976)

23 de agosto de 1980

 

Livro:  Assuntos da Vida e da Morte

          Francisco Cândido Xavier, Paulo de Tarso Ramacciotti, por Espíritos Diversos

               GEEM – Grupo Espírita Emmanuel Sociedade Civil Editora

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!